31 de maio de 2012

COR de ROSA: CHOQUE!


MULHER que é mulher sabe sobre o que estou falando. Quando queremos seduzir seduzimos, quando não queremos não nos deixamos seduzir.
Hoje vi na televisão algo que infelizmente virou rotina. Uma mulher foi assediada sexualmente dentro de um trem, porém ela não se calou; reagiu e bateu no agressor.
Logo o tumulto estava criado, pois a reação de indignação dela gerou revolta em outros passageiros que também passaram a agredir o homem que a molestou.
Resumo: colocaram o homem para fora na base da pancada.
Sou contra a violência, mas sou principalmente contra cafajestes que se aproveitam de situações e confundem a mulher com objeto de seu desejo.
Vivemos em uma época onde nada justifica o abuso, quem quer consegue o que quer sem ser na base do crime. Só mesmo os incapazes e covardes se utilizam de meios escusos para ter uma mulher.
Nós não somos objetos inanimados, mesmo aquelas que se utilizam do corpo como meio de sobrevivência, merecem consideração. É uma questão de dignidade.
Toda ação gera uma reação, espero que os homens tomem este caso como exemplo, nós iremos reagir sempre.
E atenção aos casados; certidão de casamento não é posse para uso e fruto, muito menos contrato de posse onde você adquiriu um bem de maneira legal e de papel passado. Existem leis, a Lei Maria da Penha é um bom exemplo disso.

Quando uma mulher quer: ela é sua, pense em cada uma de nós como o mesmo amor e consideração que você tem ou teve pela sua mãe, nos aborde como você gostaria que um homem tratasse sua filha, daí fica tudo certo.

Fica a dica! Por isso não provoque, como diz na música: é cor de rosa CHOQUE!

Elaine Spani
(30/05/2012) 





29 de maio de 2012

SOU UMA GOTA D'ÁGUA

Já não lembro quando você se foi, memória nunca foi o meu forte, mas bastava perguntar a um desses buscadores de internet e a data viria.
Quer saber? A sua morte foi um dos piores dias da minha vida.
Sei lá, tudo o que você disse parecia ser pra mim; os mesmos pensamentos, dores, amores, ideais.
Não preciso mesmo lembrar a data exata de quando você se foi, pois na verdade cara, de um jeito e de outro eu nunca te deixei partir.
Ainda vejo fotos tuas; como esquecer teu jeito tímido? E esses seus olhos que no raso, escondiam o quanto você sempre foi profundo.
Sua voz ainda canta pra mim e de um jeito tão forte e sincero que muitas vezes ainda me emociona e faz chorar.
Não sei como gostei de ti, mas sei que não tinha como não gostar. Meus amigos também gostavam muito, eles também sentem muito a sua falta.
Fico imaginando como seria o mundo de hoje, visto por teus olhos, mas de verdade, não mudou muito, quase nada e é triste dizer isto, em alguns aspectos até piorou.
Não, não era pra ser profecia, mas as coisas ainda são como quando estavas aqui. Sinto muito se as notícias não são boas.
A corrupção ainda rola solta, mentir ainda é fácil demais, muitos celebram a hipocrisia, parece que foi tempo perdido. Será? Infelizmente temos muitas Clarices e eu ainda me apego facilmente ao que desperta o meu desejo e tenho certeza de que os bons morrem jovens.
Você via o mundo sem filtro, talvez por isso tudo ainda seja tão Faroeste Caboclo.
Cara, quando me vi, tendo que viver comigo apenas e com o mundo...eu tive medo e até sangrei sozinho entenda.
Renato, onde quer que você esteja acredite: eu também tenho um sorriso bobo parecido com soluço e isso é culpa tua.
Este texto foi criado não apenas por uma fã, mas por uma mulher que ainda menina percebeu que o mundo andava tão complicado que só através da poesia poderia ser salvo. Afinal é mesmo preciso amar as pessoas como senão houvesse amanhã.
E você Renato Manfredini, salvou muitos mundos com seu recado poético. Eu sou uma gota! E ainda me pergunto: o que vou ser quando eu crescer.

Elaine Spani
29/05/2012

27 de maio de 2012

LOBO MAU UAU!!!!

Atualmente um personagem em uma novela em horário dito nobre, convive com três relacionamentos simultaneamente.

Mesmo sendo digamos um bom administrador de mentiras, elas estão vindo à tona.
A primeira esposa descobriu parte da traição e decidiu castigá-lo “adestrando” o infiel.
Dizem que a vida imita a arte, confesso que já vi este filme e acredito que a arte das novelas reproduz a realidade de maneira banal.
Pensa como fica a cabeça das crianças e jovens com esse tipo de modelo. Não estou sendo puritana; apenas pense o que você quer para os seus filhos e diga: Você consegue ver junto com as crianças uma novela?
Voltando ao comportamento do personagem e associando a vida real, homem quando pego em falta grave muda da água para o vinho. E não estamos falando de um vinho qualquer e sim finíssimo.
O medo de perder a vida mansa e estável, aquela que dá a bela fachada de “homem de família”, faz com que eles fiquem “pianinho”. Obedientes ao extremo, capazes de comer o pão que a “diaba” amassa tendo como recheio o próprio orgulho.
Já vi muito “cachorro” miar um: Sim amor; tremido a cada ordem ou devaneio de suas digníssimas. E as donas das rédeas se achando as donas da situação.
Não, não estou ridicularizando as mulheres, seria o mesmo que atirar no meu próprio pé, mas reflitam se não é assim apesar de abominável?!
Chega a ser patético como elas ganham confiança enquanto os submetem a humilhações e o modo como eles ficam caseiros e obedientes por um tempo.
Sim, a pseudo fidelidade não dura “ forever ” é uma questão de limpar a barra e distrair a “patroa”, tão logo reconquistam o terreno e ganham a tão esperada: liberdade condicional, a grama do vizinho volta a chamar atenção, tão verde quanto antes.
Mulheres; acordem. Fantasia de cordeiro não adere nem satisfaz nenhum lobo mau.
Afinal querida dona Carochinha, se está assim na novela, infelizmente piora na vida real.

Elaine Spani
27/05/2012

20 de maio de 2012

D(i) Menor ?


A vida começa cada dia mais cedo e muitos não pensam na consequência de seus atos. Será que existe punição possível para manipulação de sentimentos?
Muitos jovens sabem que pedofilia é crime, mas não veem certos relacionamentos como sendo pedofilia.
Para quem está apaixonado, o sentimento é a única coisa cabível e todo o resto é apenas inveja por eles serem felizes, mas quando se está tomado pelo sentimento quase sempre não conseguimos raciocinar com frieza e enxergar as coisas como realmente são.
Ninguém começa um relacionamento pensando que vai terminar amanhã, ou que o outro além de bom comportamento e belas palavras trás lá no fundo a certeza de que aquilo não será para sempre.
Todos acreditam cegamente que são amados, que aquela pessoa é a única capaz de fazê-los felizes, afinal pessoas mais velhas tem experiência sobre a vida e é exatamente aí que mora o perigo.
A vida ensina realmente muita coisa e adultos sabem muito bem onde estão suas responsabilidades, alguns esquecem ou passam por cima delas em proveito próprio, pensando apenas no que é bom para si, mas um dia acordam e percebem onde estão se metendo e decidem pular fora.
Daí toda a confiança é quebrada, e o que se vê é igual a sempre, mas existe fórmula para neutralizar os sentimentos?

A lei diz muita coisa sobre adultos que se relacionam com menores, mas cai em contradição quando estipula idade da maturidade do adolescente.

Aos 16 anos o jovem pode decidir o futuro do país através do voto, mas quando está verdadeiramente apto a entender o que é crime?

As leis ainda são brandas em relação aos danos físicos, psíquicos e emocionais, mas não dá para proibir, então é mover o mundo para que as vítimas não se tornem novos algozes.
O que sei é que pedofilia é crime sim e que muitas novinhas, em geral mais meninas do que meninos caem nessa, muitas acreditam e depois o tombo é feio.
O tempo mostra que elas não são diferentes por serem jovens, mas tudo poderia ser facilmente evitado se o mundo não as seduzisse tão cedo.
Mas não se engane, muitas delas sabem ludibriar e manipular adultos, os dados estão lançados, vamos ver quem ganha o jogo: lobos ou novinhas? Lobas ou os Nens?

Elaine Spani
20/05/2012




16 de maio de 2012

Querida Mulher Maravilha,


Você mesma. Você que mata um leão por dia, cumpre dupla jornada, tem sido mais forte do que seus super poderes e pra completar parece longe de um final feliz.

Está com aquela sensação de vazio, de que as coisas não foram exatamente como planejou? Acredite: você não está sozinha.

O papel da mulher na sociedade virou roteiro de longa metragem e nem sempre os créditos são seus.

A grande questão é ver que no final das contas, muitas acabam sucumbindo ao stress da vida moderna sem sequer sair dos bastidores para brilhar no papel principal.

Muitas dizem que estão cansadas e que os homens na ajudam. Em alguns casos é mesmo verdade.

Tudo parece tão pronto e prático, até o prazer já virou uma coisa meio: “fast food”.

Não há tempo para nada e as pessoas que são muitas, acabam se perdendo por pouco ou quase nada.

Saudade do tempo que tudo era simples, inclusive as pessoas que não complicavam tanto, apenas viviam. Tínhamos menos opções e mais convicção.

A evolução foi boa, a modernidade bem vinda, mas sinceramente, não há mulher que seja tão Poderosa ao ponto de não querer alguém em seu mundo para poder dividir suas conquistas e medos.

Independentes sim, mas com consciência de que tudo tem limite e não só o cartão de crédito.

Toda Mulher Maravilha devia ver em si o seu lado princesa e se deixar seduzir.

Os homens de hoje esquecem que somos mulheres e temos fragilidades e gostamos de ser seduzidas e mimadas, porque boa parte das mulheres toma o papel deles para si. Eles acabam perdendo a iniciativa.

Quer reinar? Engole um pouco a sua competência e permita que ele encontre um lugar em sua vida. Mostre que eles são indispensáveis e não apenas úteis.

Homens; declaro aberta a temporada de caça!

Não, não somos prezas fáceis, mas estamos dispostas a abaixar a guarda e quem sabe assim podemos novamente falar a mesma língua?!

Boa sorte aos novos casais


Elaine Spani


Imagem Meramente Ilustrativa

Texto: Elaine Spani




7 de maio de 2012

(i)Limitado

Vamos rever aqui o conceito de "limite".
Todos nós queremos planos ilimitados de telefonia móvel, mas quem quer uma criança sem limites por perto?
Então, imagine que essa criança ilimitada irá crescer e se tornar um adulto sem limites e lógico vai crer que pode fazer tudo o que quiser sem nenhuma consequência.
Limite é algo muito importante e deve ser ensinado desde muito cedo.
Bebês que crescem sem o tal limite são facilmente identificados por choros de birra e cenas de mau comportamento.
Muitos mal saem das fraldas e usam o imperativo: Eu quero! Ou  o clássico: Você não manda em mim!
Há ainda aqueles que quando contrariados ficam violentos apelando para mordidas, chutes e beliscões.
Esses mesmos bebês quando não corrigidos se tornam, crianças problema que irão apresentar distúrbios comportamentais, por ter pouca ou nenhuma tolerância.
São os mesmos que na adolescência irão cometer bulling, ter envolvimento com drogas e todos os excessos que puderem experimentar.
Na fase adulta terão problemas de adaptação; seja na vida social, educacional, profissional e também na emocional.
Nem sempre é necessário anos de estudo em psicologia para entender algo simples: limite é necessário e precisa ser ensinado.
Pode ser interessante ter um parceiro (a) ilimitado (a) na cama, mas não é bom se ele(a) não tiver por exemplo: limites financeiros.
Aprender a ter limite é aprender a ter controle. E ter controle é saber até onde ir e isso é muito bom afinal cada um de nós tem um limite próprio.
Quer outro exemplo? Experimente ultrapassar o limite de velocidade; ou estourar o limite do cartão de crédito?!
A próxima vez que você se deparar com a frase: Tudo tem limite; será mais fácil não torcer o nariz.


Elaine Spani